Declaração de Fé


▫▫▫ Cremos na inspiração plena e total da Bíblia Sagrada — a palavra única e infalível de Deus — e na sua autoridade máxima em assuntos de fé e prática (I Co. 2:13; II Tm. 3:16);
▫▫▫ Cremos na Divindade Eterna revelada no único Deus existente: o Pai, o Filho e o Espírito Santo; distintos, mas indivisíveis (Mt. 28:19; Jo. 10:30; II Co. 13:13; I Jo. 5:7);
▫▫▫ Cremos na criação, na prova e na queda do homem, tais como registradas na Bíblia Sagrada, resultando na corrupção total do ser humano pelo pecado e em sua absoluta incapacidade de atingir por conta própria a justiça divina (Rm. 5:12,19-21);
▫▫▫ Cremos no Senhor Jesus Cristo, o único Salvador dos homens, concebido pelo Espírito Santo, nascido da virgem Maria, plenamente Deus e plenamente homem (Is. 7:14; 9:6; Lc. 1:26-35; Jo. 1:18);
▫▫▫ Cremos que Jesus Cristo morreu por causa dos nossos pecados, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia e, pessoalmente, apareceu aos seus discípulos (I Co. 15:1-4; Rm. 4:25);
▫▫▫ Cremos na ascensão corporal de Jesus Cristo aos céus após sua ressurreição, em sua exaltação e em sua segunda vinda pessoal, literal e corporal para a igreja (Jo. 14:2-3; I Ts. 4:13-18; At. 3:21);
▫▫▫ Cremos na salvação de pecadores pela graça, por meio do arrependimento dos pecados e fé na obra perfeita e suficiente realizada por Jesus Cristo na cruz, pela qual obtemos perdão dos nossos pecados e somos feitos novas criaturas (Ef. 2:8-9; Hb. 9:12);
▫▫▫ Cremos na ressurreição dos mortos. Assim como Jesus Cristo foi ressuscitado da morte num corpo glorificado, também cremos que um dia todos os crentes em Cristo ressuscitarão em corpos glorificados (transformados) (I Co. 15:35-44; Fp. 3:20-21; I Ts. 4:13-18);
▫▫▫ Cremos na necessidade do batismo nas águas, por ordem do Senhor Jesus Cristo (em O Nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo), (Mt. 28:19; At. 2:36-39; 19:1-6);
▫▫▫ Cremos no batismo do Espírito Santo como experiência concomitante à salvação (At. 2:1-4; 8:14-17; 10:44-46; 19:6; Rm. 6:6);
▫▫▫ Cremos na operação dos dons concedidos pelo Espírito Santo, também para os dias de hoje, conforme manifestos na Igreja Primitiva (I Co 12-14; Livro dos Atos);
▫▫▫ Cremos ser possível uma vida cheia do Espírito Santo, separada do sistema mundano e aperfeiçoada com santidade e temor de Deus, expressando a fé cristã (II Co. 6:14; 7:1; Gl. 5:16-25; Ef. 5:18);
▫▫▫ Cremos na cura divina de enfermidades físicas, tal como relatado nos Evangelhos e praticado na Igreja dos primeiros tempos (Mt. 8:16-17; Mc. 16:17-18; At. 4:30; Rm. 8:11; I Co. 12:9; Tg. 5:14);
▫▫▫ Celebramos a Ceia do Senhor, com todos os crentes (I Co. 11:17-34);
▫▫▫ Cremos, como sendo uma instituição divina, a união realizada entre um homem e uma mulher, com uma aliança de amor (Gn. 2:18-25; Ml. 2:13-16; I Co. 7:1-5; Ef. 5:25-27,32);
▫▫▫ Nos alegramos pelo fato da vida eterna para os que creem, mas lamentamos profundamente que a morte eterna esteja destinada aos incrédulos (Mc. 9:43-48; Jo. 3:16; 5:24; II Ts. 1:9; Ap. 20:10-15);
▫▫▫ Não subestimamos a realidade do mal, personificado por Satanás e seus anjos, contudo sabemos do seu julgamento eterno (Mt. 25:41; Ap. 20:15).
▫▫▫ Adotamos o formato Bíblico de governo da Igreja: um presbitério plural, com um pastor sênior, pastores auxiliares, homens cujas qualificações incluem a maturidade espiritual de suas vidas, a graça com que tenham sido distinguidos pelo Pai, vida familiar e habilidade de governo eclesial (I Tm. 3:1-13);
▫▫▫ Afirmamos, com todas as letras, que não existem igrejas estaduais, nacionais ou internacionais nas Escrituras Sagradas, ou seja, não existem denominações ou organizações religiosas na mente de Deus.
            Sendo assim, sabemos, e afirmamos, que não há outra forma de igreja autorizada pela Bíblia, além da igreja constituída em cada cidade.
            Afirmamos, pois, que a Igreja cuja base é uma cidade constitui-se na autoridade máxima e na mais alta instituição cristã sobre a Terra. Ela é completamente autônoma, com governo e sustentação próprios, podendo assim se auto diligenciar, segundo a Bíblia Sagrada (Ef. 4:16; Cl. 2:19; Livro dos Atos);
▫▫▫ Cremos que deve haver afinidade espiritual entre todos os crentes no Senhor Jesus e entre todas as igrejas formadas segundo o padrão bíblico — se o testemunho do Corpo de Cristo tiver de ser respeitado —, mas cremos, por isso mesmo, que deve haver absoluta independência de governo entre elas — se o testemunho de Cristo tiver de ser mantido.
▫▫▫ Por tudo isto afirmamos que a Igreja é o único e último instrumento que Deus está usando em nossos dias para estender seu Reino, antes da segunda vinda do Senhor Jesus Cristo. (Mt. 16:18; Ef. 1:20-23; 3:10);
*******