Visão da Igreja


“… A minha casa será chamada casa de oração para todos os povos…” (Is. 56:7).
IGREJA — A CASA DE DEUS
A Igreja é apresentada no Novo Testamento como a casa (templo) do Senhor. O próprio Jesus revela esta verdade em seu Evangelho: “Jesus lhes respondeu: Destruam este templo, e eu o levantarei em três dias. Os judeus responderam: Este templo levou quarenta e seis anos para ser edificado, e o senhor vai levantá-lo em três dias? Mas o templo do qual ele falava era o seu corpo” (Jo. 2:19,20,21). Esta afirmação de Jesus refere-se profeticamente ao seu corpo, sua morte e sua ressurreição. Neste contexto, o templo de Jerusalém se tornaria obsoleto por meio de sua ressurreição e o novo templo passou a ser a própria Igreja, o corpo de Cristo. As muitas referências ao caráter sacerdotal e sacrificial da vida cristã se originam do conceito da Igreja como templo, como Casa de Deus.
TODOS OS SALVOS, EM TODOS OS TEMPOS, SÃO A CASA DE DEUS
Precisamos entender que Deus não habita em casa de tijolos ou em qualquer outro tipo de construção física (II Co. 5:1; At. 7:48-50; I Cr. 17:4,12,14; Is. 66:1,2). Sua “habitação” é no coração de todo aquele que recebeu ao Senhor Jesus Cristo como Salvador. O apóstolo Paulo afirma que a comunidade cristã (igreja) é a Casa de Deus — “e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente à confiança e à esperança da qual nos gloriamos” (Hb. 3:6). A Casa de Deus também é retratada como “a igreja do Deus vivo, coluna e fundamento da verdade” (1 Tm. 3:15) e como habitação de Deus (Sl. 68:16). E quando diz: “igreja” não se refere ao templo físico, repita-se. Igreja significa o grupo dos salvos, seja do ponto de vista universal, seja do ponto de vista da localidade onde vivem. Os crentes são exortados pelo apóstolo Pedro a permitirem que sejam edificados como pedras vivas para formarem uma casa (espiritual, é claro), a fim de apresentarem sacrifícios espirituais a Deus (1 Pe. 2:5).